Redução de gastos nos condomínios

Um dos princípios de uma boa administração do condomínio é saber de forma transparente, para onde vai o dinheiro arrecadado mensalmente.

Para ajudar na redução e controle de gastos, os condôminos e síndicos podem contar com ferramentas que possam auxiliar nos principais custos.

Uma tabela de despesas e gastos por exemplo é uma dica interessante para que o síndico perceba se a contribuição mensal está sendo bem aplicada.

Setores como folha de pagamento de funcionários e os encargos chegam a custar 50% do total da taxa condominial, seguido de 25% de gastos com manutenção e conservação, 15% com despesas fixas ( como água,luz,etc) e 10% com despesas relacionadas a seguro de incêndio, fundo de reserva, etc.

Existem diversas possibilidades que podem ser aplicadas para reduzir os gastos com administração do seu condomínio.

Confira a seguir.

Como cortar gastos:

Atualmente, os Síndicos precisam reduzir as despesas gerais dos condomínios sem atingir a qualidade dos serviços prestados aos moradores.

Dessa forma, existem diferentes soluções para reduzir os gastos do condomínio, ao mesmo tempo em que se investe na melhoria do patrimônio.

1 – Tenha mais consciência ambiental

Uma das formas mais atuais e inteligentes de reduzir gastos na administração do condomínio é prever meios para garantir o uso racional e eficiente dos recursos naturais utilizados.

2 – Optar por áreas comuns mais simples e enxutas

Atualmente o consumidor se preocupa mais com o conforto e a funcionalidade. Itens de lazer como academias ou salões de festas, se pouco utilizados, aumentam o valor do condomínio com a necessidade de manutenção;

3 – Portarias digitais

Muitas vezes, os edifícios contam com um número grande de porteiros, o que nem sempre é necessário.

Hoje em dia há as portarias digitais, muitas com acesso biométrico, o que previne assaltos e uma economia estimada de 50% da taxa condominial, em alguns casos.

4 – Procure fazer uma manutenção preventiva

Uma dica super importante para que não ocorram gastos desnecessários é evitar que os equipamentos se danifiquem para se fazer o reparo. O ideal é que o síndico do prédio esteja sempre atento às instalações elétricas, portões de entrada, elevadores, sistemas de incêndio, etc.

5 – Sistemas de gerenciamento de iluminação

Uma boa maneira de reduzir gastos com o condomínio é investir em alternativas mais econômicas para a iluminação.

Usar lâmpadas e luminárias led que consomem pouca energia através de sistemas de gerenciamento de iluminação, como: dimerização, presença e desligamento/fotocélulas.

6 – Atitudes econômicas

Sempre que possível, o síndico deve aproveitar a iluminação natural aliada a iluminação artificial, principalmente nos halls e escadarias. Evitar deixar luzes ligadas sem necessidade na parte da manhã.

O mesmo serve para os elevadores. Evite deixar todos funcionando ao mesmo tempo em horas mais tardias, como madrugada, por exemplo.

Outra ideia é utilizar um elevador com sistema regenerativo de energia. Ou seja, parte da energia gasta seria devolvida, economizando cerca de 35% no consumo.

Tecnologia e sustentabilidade nos condomínios

Reduzir os custos operacionais da gestão condominial é uma das formas mais indicadas para a redução de gastos.

O primeiro passo é diminuir as despesas com a folha de pagamento, seja através da informatização ou através de atitudes mais sustentáveis.

Por esse motivo, síndicos e administradoras têm que usar a tecnologia e a sustentabilidade para buscar soluções inovadoras sem prejudicar a segurança dos moradores e manter as receitas em dia.

Deixe seu comentário

5 × cinco =