Manutenção de Inverno: Cuidados que devemos ter no condomínio.

manutenção de inverno

No Brasil, o inverno começou no dia 21 de junho e esse é o período mais indicado para a realização de manutenções preventivas e corretivas nos condomínios.

Quando falamos em manutenção de inverno, as preocupações que o condomínio deve ter envolvem as áreas externas (piscina, jardins, entradas,etc ) e algumas questões internas dos edifícios.

Por causa do frio, as áreas externas costumam ficar mais vazias, possibilitando o momento ideal para as obras de reparo.

Manutenção das áreas externas :

1 – Cuide de Infiltrações e rachaduras

Aproveite para consertar rachaduras e fissuras na piscina para depois impermeabilizar e evitar acidentes com os condôminos.

2 – Troca de rejunte e azulejo

Outra medida preventiva e super econômica que pode ser feita no acabamento das piscinas é o revestimento ou a troca de azulejos antigos e quebrados.

3 – Troca de borda, piso e decks

A borda da piscina também deve ser trocada por outra de uma mesma espessura. Pisos e decks devem ser ajustados, não apenas por questões de estética, mas também para a segurança dos condôminos.

4 – Rachaduras na Fachada

Nesse período de frio, onde aparecem muitas rachaduras e fissuras na fachada, o síndico deve solicitar uma inspeção rigorosa para que sejam feitos os reparos necessários.

5 – Chuvas e ventos

Nessa época do ano com bastante chuva e ventos, é necessário uma checagem completa em todas as estruturas do prédio, como janelas, vidros e grades de proteção.

6 – Paisagismo e jardins

O paisagismo não pode ser esquecido, pois o inverno é o período ideal para manutenção dos jardins. Muitas árvores ficam infestadas de cupins e o acúmulo de folhas e de água parada deve ser evitado realizando limpezas periódicas;

Já a umidade acaba proliferando bolor, o que prejudica a saúde dos condôminos. A impermeabilização do condomínio não é um procedimento simplório e deve ser realizada apenas por empresas especializadas.

Manutenção das áreas internas

1- Instalações de gás

Esse é um dos pontos que mais devem ser observados nessas épocas de baixas temperaturas. Com o frio, os condôminos costumam tomar banhos mais quentes.

Por isso, a manutenção dos aquecedores a gás deve ser feita a cada seis meses e principalmente durante o inverno.

Devido ao frio, o equipamento é mais utilizado e a tendência do morador é manter as janelas e portas do banheiro fechadas durante o banho.

Os ambientes fechados facilitam a proliferação do monóxido de carbono, um gás sem cheiro e incolor que pode ser fatal. Por isso, é dever de cada morador avisar ao síndico sobre qualquer irregularidade.

Tanto a instalação, quanto a manutenção dos canos de gás, são de responsabilidade do condomínio, e seus gastos deverão ser arcados por todos os condôminos, com base no critério previsto na Convenção.

2 – Chuveiros Elétricos

Aquecedores elétricos também costumam ser mais utilizados durante o inverno. Por isso, a fiação elétrica deve estar em dia, para evitar incêndios e até mortes.

3 – Impermeabilização

Outra manutenção necessária causada pela umidade do inverno é a impermeabilização do prédio. Fique atento aos primeiros sinais de tetos amarelados devido a infiltrações, gotas, ferrugens, paredes com mofo etc.

A parte estrutural do condomínio precisa ser impermeável à passagem de fluídos e vapores. A infiltração pode causar corrosão e estragar a pintura e o revestimento.

A contratação de uma empresa capacitada é essencial para que seja feita uma análise dos pontos que precisam melhorar e sobre a manutenção predial de seu condomínio.

Deixe seu comentário

15 − 7 =