3 Ideias de Sustentabilidade em Condomínio e Reduzir Gastos

Sustentabilidade em condomínios é um assunto que tem sido muito abordado nos últimos anos. Além de ser uma forma de contribuir para a preservação dos nosso recursos naturais, ações de sustentabilidade dentro do ambiente condominial ajudam a melhorar a qualidade de vida dos moradores, a valorizar o patrimônio e permitir que o empreendimento reduza seus gastos.

 

Falar sobre sustentabilidade nas reuniões de condomínio geralmente é motivo de polêmica. Há os moradores que reclamam, os que defendem o tema com unhas e dentes, os que acham muito trabalhoso realizar mudanças – há de tudo! E, como responsável pelo condomínio, é o síndico quem fica com a incumbência de apaziguar os ânimos, encontrar um meio termo que beneficie a comunidade e colocar em prática.

Pensando nisso, preparamos uma lista com três ideias que você, síndico, pode replicar nos condomínios onde atua. Sabemos que nem todos os condomínios possuem a verba e/ou o espaço suficiente nas áreas comuns para fazer grandes alterações em prol da sustentabilidade. Logo, selecionamos algumas dicas que envolvem pouco (ou nenhum) gasto. Confira:

 

1. Lixo zero em condomínios

Condomínios residenciais englobam uma grande quantidade de moradores. Apenas na cidade de São Paulo, é estimado que uma em cada três pessoas viva em um desses conjuntos habitacionais. Além disso, calcula-se que uma só pessoa produz cerca de 1 kg de lixo por dia, todos os dias.

Mesmo que a matemática não seja o seu forte, fica fácil compreender que condomínios tendem a produzir uma enorme quantidade de lixo no dia a dia. Assim, o descarte correto de todo esse resíduo se torna muito importante e esse é o foco da prática de lixo zero em condomínios.

Apesar do nome, lixo zero em condomínios significa adotar práticas sustentáveis que causem o máximo de aproveitamento do lixo. E a forma mais fácil de fazer isso é através da separação correta dos detritos, evitando que resíduos recicláveis, orgânicos e rejeitos se misturem.

Após recolhido, o lixo orgânico pode virar conteúdo para composteira, que depois é usado na manutenção dos jardins, das áreas externas e até mesmo da horta comunitária. Ao mesmo tempo, os materiais recicláveis podem servir como uma fonte de renda extra para o condomínio. Deste modo, apenas os rejeitos serão realmente descartados.

Para isso acontecer, o condomínio pode disponibilizar lixeiras de cores diferentes para que a medida seja seguida. Também é necessário que o síndico instrua os funcionários do condomínio e elabora regras com os moradores para que todos obedeçam e compreendam a importância dessa iniciativa.

2. Campanhas de economia de água e energia elétrica

Desenvolver campanhas que incentivam os condôminos a diminuir o consumo de energia elétrica e de água pode parecer algo simplório, mas acredite: medidas como essa importam.

Segundo dados da Green Building Council Brasil, entidade brasileira responsável pela certificação mundial de construções sustentáveis Liderança em Energia e Design Ambiental (LEED), prédios com políticas de sustentabilidade apresentam uma redução média de 40% no consumo de água e 20% nos custos com energia elétrica.

Importante lembrar que esse tipo de ação é praticamente sem custo para o condomínio, visto que você pode enviar lembretes aos moradores via aplicativo de gestão condominial ou colar cartazes nos murais. Resumindo, o condomínio só tem a ganhar!

 

3. Atenção as infiltrações

Todo síndico sabe que infiltrações trazem uma grande dor de cabeça para todos os envolvidos. Além de causar gastos, obras, barulho e sujeira, um vazamento despercebido também gera uma despesa a mais para o condomínio, especialmente quando a infiltração é em uma área comum e/ou a conta da água é dividida entre todos os moradores.

Faça revisões constantes e treine os funcionários do condomínio para detectar sinais de vazamentos como manchas, umidade, mofo e pintura descascada.

 

Pronto! Essas foram as nossas três dicas de sustentabilidade em condomínios que preparamos para você.

E lembre-se: quando falamos de sustentabilidade, é muito importante notar que atitudes locais influenciam o global. Ou seja, cada vez que um síndico se preocupa com sustentabilidade no condomínio, ele está ajudando a fazer a diferença na cidade e na vida dos condôminos – tanto na saúde, quanto no bolso.

 

Dicas para manter a organização no condomínio

A rotina de um síndico é cheia de tarefas e muitas vezes, conta com alguns imprevistos. A boa gestão faz com que o número de acontecimentos que não eram esperados diminua e tudo acaba fluindo com mais facilidade. Para que isso seja possível, alguns cuidados básicos se fazem necessários, como ouvir os condôminos, deixar as contas em dia e ter uma visão ampla de tudo o que acontece. Para tornar o dia a dia mais tranquilo, separamos algumas dicas para manter a organização no condomínio. Confira! Leia Mais

ATENÇÃO SE VOCÊ NÃO ECONOMIZAR!! NÓS VAMOS FICAR SEM ÁGUA  !!!

O nível médio dos reservatórios chegou a 28,85% – o pior nível da história da medição da companhia.

O rodízio só será suspenso quando os níveis das barragens estiverem acima de 60% e as chuvas estiverem acima da média histórica, conforme a Sanepar.

Entretanto, de acordo com a previsão meteorológica, este quadro só deverá ocorrer a partir de novembro.

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) vai adotar um novo modelo de rodízio no fornecimento de água de Curitiba e Região Metropolitana, a partir de sexta-feira (14), com a redução do intervalo entre a suspensão e a retomada do abastecimento.

Segundo a companhia, a população ficará um dia e meio sem água (24 horas sem e 12 horas para recuperação) e um dia e meio com água (36 horas).

Dicas de consumo:

A orientação é para que os moradores façam uso racional da água, priorizando hábitos de higiene, principalmente para a prevenção ao novo coronavírus, e alimentação.

Nesse período, a Sanepar orienta que atividades como lavar carros e calçadas devem ser evitadas. Outras dicas são:

  • Reduza a lavagem diária de roupa. Acumule e use a capacidade máxima da máquina de lavar.
  • A água do tanque ou da máquina em que foi lavada a roupa serve para lavar pisos e pode ser usada na descarga de vasos sanitários.
  • Feche a cuba da pia, deixando um pouco de água. Ensaboe toda a louça e enxágue com água limpa. Não deixe a torneira aberta durante todo o tempo.
  • Cinco minutos de chuveiro consomem 70 litros de água. Reduzir o tempo do banho faz muita diferença na conta.
  • Reduza o tempo da torneira aberta enquanto escova os dentes, ensaboa as mãos ou faz a barba.

Nesta terça-feira, a Sanepar também lançou a campanha “Meta20”, para que a população economize 20% do consumo de água, que equivalem a 100 milímetros de chuva.

A companhia explicou que o objetivo é alcançar a economia de 20% em um mês, com acompanhamento e análise de cenário a cada 15 dias.

Se não houver redução de consumo e não chover no período de avaliação, existe a possibilidade de ampliação do tempo sem água – caso o índice dos reservatórios fique abaixo de 25%.

Neste cenário, a população poderá ficar 48 horas sem água e 24 horas com abastecimento.

Nesse momento precisamos da ajuda de todos

Fonte:  http://site.sanepar.com.br/noticias/sanepar-adota-novo-modelo-de-rodizio-na-regiao-metropolitana-de-curitiba